Como aumentar a lucratividade na produção de alimentos? 6 dicas essenciais

Fazer um negócio prosperar e dar o retorno desejável é uma tarefa árdua que depende de uma série de fatores. Neste artigo iremos trazer algumas dicas para aumentar a lucratividade na produção de alimentos e o que significa esse indicador.

O que é lucratividade e como calculá-la?

Antes de irmos para as dicas de como aumentar a lucratividade na produção de alimentos, vamos primeiro às definições. Lucratividade é um dos mais importantes indicadores operacionais em uma empresa que busca calcular o quanto uma empresa lucra sobre o que produz.

O resultado do cálculo de lucratividade é diferente do lucro em si, uma vez que o lucro é apenas o resultado positivo que se tem ao subtrair os custos e despesas do valor total vendido.

A lucratividade é um percentual obtido da relação entre o valor do lucro líquido e o valor total das vendas. Ou seja, a questão aqui não é saber o quanto você está ganhando em reais, mas sim entender o quanto está sendo agregado percentualmente.

Por exemplo, se sua empresa tem uma lucratividade de 5%, isso significa que a cada R$100 em vendas, apenas R$5 sobram em forma de lucro. Quando se olha apenas o valor absoluto pode-se deduzir que a margem não está boa.

A fórmula é bem simples: Lucratividade = (Lucro Líquido/Receita Total) x 100

Esse cálculo deve ser feito de maneira mensal, trimestral, semestral, anual, enfim, todo o recorte será relevante para entender o que fez com que sua empresa tivesse uma lucratividade maior em um período ou outro.

O que pode afetar a lucratividade da sua empresa?

Você entendeu o que é lucratividade e como calcular, certo? Mas o que fazer com esse resultado? Quando ele é bom ou ruim? E o que influencia um percentual de lucratividade dentro de uma empresa?

O percentual ser bom ou ruim é algo muito relativo, para saber isso você precisará comparar seu percentual com seus concorrentes e principalmente com você mesmo. À medida que você faz esse cálculo com frequência você passa a ter parâmetros para comparar.

Caso perceba que a lucratividade está abaixo do esperado, procure se fazer algumas perguntas como:

  • As vendas caíram?
  • Os prazos (parcelamento) das vendas foram maiores?
  • Houve aumento de despesas?
  • O estoque está com giro alto? Está saindo na velocidade que deveria?
  • Gastos fixos sofreram aumento? (Ajuste na conta de luz, aluguel, etc.)
  • Qual a taxa de inadimplência dos clientes?

6 dicas para aumentar a lucratividade na produção de alimentos na sua empresa

Agora que você já sabe o que é, como calcular e o que afeta a lucratividade da sua empresa, pronto para colocar a mão na massa? Separamos 6 dicas específicas de como aumentar a lucratividade na produção de alimentos que você pode começar a aplicar agora mesmo.

Conheça bem seus processos

Trabalhar na produção de alimentos exige uma sincronia entre os funcionários, por isso, é essencial que todos os processos de trabalho estejam claros para todos os setores. Procure documentar todas as etapas e deixe de fácil acesso aos seus colaboradores.

Isso irá minimizar os erros que baixam sua lucratividade, quanto mais didática e clara for a explicação do processo de trabalho, mais fácil será para um funcionário executar da maneira correta.

Atualize o fluxo de trabalho

É claro que o processo pode não ser o mais produtivo, por isso, uma das formas de aumentar a lucratividade na produção de alimentos é sempre revisar os fluxos de trabalho e entender como cada processo influencia desde a chegada da matéria-prima até a distribuição do produto.

À medida que você observa todo o percurso, fica mais fácil identificar os pontos onde existem falhas e quais medidas podem ser tomadas para que esses pontos fracos sejam melhorados.

Invista em treinamentos para os seus funcionários

É possível que você perceba neste percurso, que seus funcionários estejam com alguma dificuldade que está travando a produtividade. Seja uma deficiência técnica ou de trabalho em grupo, sempre vale a pena investir em treinamentos para aumentar o nível de qualidade de seus colaboradores.

O ideal é que os treinamentos sejam algo constante, pertencente a cultura da empresa e não apenas para resolver um problema. Quanto mais você manter seus funcionários qualificados, mais eles podem entregar a sua empresa e os erros tendem a diminuir.

Fique atento a taxa de desperdício de alimentos

Quando se fala de alimentos, o desperdício é algo com que todos irão conviver, no entanto é preciso controlá-lo para minimizar os prejuízos. Procure documentar o percentual de desperdício para comparar com outros períodos e fique atento a:

  • Compras mal calculadas.
  • Falta de controle nas quantidades de insumos e matéria-prima utilizada.
  • Manuseio incorreto.
  • Formas de conservação incorretas.
  • Embalagens mal fechadas ou de baixa qualidade.

Veja mais: Lucro jogado no lixo: o impacto do desperdício de alimentos no bolso dos produtores 

Faça a manutenção preventiva dos equipamentos

Outro erro comum é de só se preocupar com os equipamentos quando eles dão defeito. Para aumentar a lucratividade na produção de alimentos é essencial que todo o maquinário tenha manutenções já agendadas e programadas para o ano todo.

Imagina um cenário em que um novo cliente chega e faz um pedido grande, se uma máquina falha isso vai atrasar seu processo e, além de comprometer a qualidade final, pode chatear um novo cliente com potencial que pode decidir trocar de marca. 

Acompanhe os indicadores de produtividade

Como você deve ter notado, a produtividade é algo que influencia diretamente a lucratividade, afinal quanto mais você consegue produzir, mais produtos tem para vender e consequentemente é possível ter uma lucratividade maior.

Por isso, é sempre importante estar atento a alguns indicadores no setor de alimentos para entender como anda a produtividade da sua empresa. Veja os principais:

  • Quantidade de horas para produção: indica quanto tempo sua equipe demora para produzir um determinado produto;
  • Quantidade produzida: indica a produção bruta produzida em um determinado período;
  • Tempo médio de reparo: mostra qual o tempo, em média, demora para um equipamento ser consertado;
  • Nível de eficiência dos equipamentos: busca medir o quanto cada máquina está produzindo, se essa capacidade de produção está dentro do que se espera e se a qualidade está no padrão;
  • Taxa de lotes rejeitados: este indicador mostra quantos produtos apresentaram problemas e precisaram ser descartados.

E aí, entendeu como aumentar a lucratividade na produção de alimentos? Uma das formas de aumentar a vida útil de seus produtos é utilizando embalagens à vácuo e as seladoras ideais para isso, confira esses dois artigos no nosso blog para saber mais. 

Se precisar de uma parceria pode contar com a R.Baião, são mais de 84 anos de experiência no mercado, sempre buscando as melhores soluções para os nossos clientes, clique aqui e conheça mais sobre nós.

Ainda ficou alguma dúvida sobre porque embalar alimentos a vácuo? Clique aqui e entre em contato com um de nossos consultores de vendas ou preencha o formulário abaixo.